terça-feira, 8 de outubro de 2019

AAPCMR desenvolve ações alusivas ao Outubro Rosa

Com o tema ‘Me trate direito – Para cada paciente um tratamento’, a Associação de Apoio aos Portadores de Câncer de Mossoró e Região (AAPCMR) desenvolve mais uma série de atividades como parte do Outubro Rosa, campanha que alerta sobre o câncer de mama. Dentro da programação estão previstas palestras, rodas de conversa e mais uma edição da Caminha das Vitoriosas.

Nesta quinta-feira, 10, às 8h, haverá palestra ministrada pela enfermeira da AAPCMR, Keylla Duarte, no Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN). No próximo domingo, 13, às 16h, funcionários da AAPCMR, integrantes do Toque de Mama e voluntárias da Rede Feminina de Combate ao Câncer (RFCC) participam da Missa na Matriz de São José, celebração que está sendo chamada de Missa Rosa, em alusão à campanha de conscientização.

No dia 16, às 8h30, haverá roda de conversa com os usuários da Unidade Básica de Saúde Chico Costa, no bairro Santo Antônio. Já no dia 17, às 8h, a enfermeira Keylla Duarte coordena roda de conversa no Centro Clínico Professor Vingt-un Rosado (PAM do Bom Jardim), junto aos usuários. Na manhã dessa terça-feira, 8, momento semelhante já foi realizado no PAM.

Ao longo do mês outros momentos de conscientização serão realizados, contemplando instituições públicas e privadas de Mossoró. Já no sábado, 26 de outubro, a população é convidada a participar da Caminhada das Vitoriosas, que sairá da frente da Casa de Saúde Santa Luzia, onde funciona a Unidade II da Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC). Os participantes seguirão em direção à Praça do Pax, no intuito de chamar a atenção da população para a causa.

Este ano novamente as ações contam com o engajamento do Toque de Mama, grupo da AAPCMR composto por mulheres que enfrentaram ou estão na batalha contra o câncer de mama. A programação também tem o apoio das voluntárias da Rede Feminina de Combate ao Câncer (RFCC).

O anúncio do Outubro Rosa foi feito pelo Toque de Mama, durante participação do grupo no Cortejo da Liberdade, em 30 de Setembro.



SOBRE O TEMA DA CAMPANHA

A temática ‘Me trate direito – Para cada paciente um tratamento’ foi lançada pela Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (FEMAMA), que coordena o Outubro Rosa no Brasil. O objetivo, segundo informou a própria Federação em seu site, é incentivar o empoderamento dos pacientes, com base na busca por um tratamento particularizado, na luta pelo respeito aos pacientes oncológicos e pela defesa dos seus direitos enquanto seres humanos. “Assim como toda pessoa é única, cada câncer de mama também é bastante singular. Os pacientes precisam receber o tratamento mais adequado para cada caso, sempre tendo seus direitos respeitados como cidadão e como pessoa, individualmente, desde o diagnóstico, tratamento e controle da doença”, afirma Maira Caleffi, presidente voluntária da FEMAMA, em postagem no site da Federação.

Ao ressaltar a luta pelos direitos dos pacientes oncológicos, a FEMAMA também divulga um índice alarmante. De acordo com postagem no site da Federação, “o mais recente relatório do Tribunal de Contas da União (TCU), divulgado em setembro, revelou que 56% dos pacientes no Sistema Único de Saúde (SUS) têm seu diagnóstico confirmado quando o câncer já está em estágio avançado – confirmação, essa, que está sendo dada em uma média de 200 dias a partir da primeira consulta, conforme auditoria realizada pelo tribunal”.


ESTATÍSTICAS DO CÂNCER

Estimativas do Instituto Nacional de Câncer (INCA) apontam para o surgimento de 59.700 casos de câncer de mama em cada ano do biênio 2018/2019 no Brasil.

No Rio Grande do Norte, dados fornecidos pelo Registro Hospitalar de Câncer da Liga Mossoroense (RHC/LMECC), com base em informações do INCA, estimam o surgimento de 800 casos de câncer de mama.

As estatísticas também fazem referência ao número de mortes. Conforme dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), fornecidos pelo RHC da LMECC, o número de mortes por câncer de mama (segundo a causa básica) ocorridas em Mossoró no período de 2006 a 2017 chegou a 339. Neste mesmo período, 3.168 pessoas morreram no Rio Grande do Norte tendo como causa básica da morte o câncer de mama. De acordo com as informações do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), repassadas pelo RHC/LMECC, no Brasil, o número de mortes chegou a 164.079 no período de 2006 a 2017.




Nenhum comentário:

Postar um comentário