quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Governo do RN expande investimentos em educação nas áreas rurais

Técnicos do Estado e do Banco Mundial avaliam o andamento dos projetos

Agricultores familiares, comunidades indígenas e quilombolas estão no centro dos investimentos em educação feitos pelo Governo do Estado por meio do Programa Integrado de Desenvolvimento Sustentável do RN – o Governo Cidadão –, realizado com recursos do empréstimo do Banco Mundial. O total destinado ao setor – R$ 180,2 milhões – financia, entre outras ações voltadas às comunidades rurais, o Projeto de Alfabetização com Qualificação Social e Profissional, em 27 municípios.

Além de aprender a ler e a escrever, os 2.500 agricultores inscritos – dos quais 60% são mulheres – recebem capacitação para melhorar a produção. Uma iniciativa inovadora, que integra o trabalho de 100 alfabetizadores e 100 técnicos agrários. “Os recursos utilizados estão permitindo a melhoria da educação em lugares mais distantes, como a educação do campo e em comunidades quilombolas e indígenas, o que provoca um impacto positivo na vida das pessoas”, afirmou Getúlio Marques, secretário da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer.

Ele se reuniu na quarta-feira (25) com técnicos da SEEC e da Missão do Banco Mundial que está no Rio Grande do Norte avaliando o andamento dos projetos financiados pela instituição. Programas como o de alfabetização e de inovações pedagógicas à compra de equipamentos, reforma e construção de escolas para melhorar a estrutura e os indicadores da rede estadual de ensino, no campo e nas cidades. “Hoje temos 40 unidades de ensino que serão reformadas por todo o RN, com 20 já sendo executadas. São obras esperadas por muito tempo pela população, e que, agora, temos a oportunidade de entregar”, destacou Marcos Lael, subsecretário de Educação do RN.

Para o economista sênior do Banco Mundial e especialista em Educação, André Loureiro, a análise do que está em curso permite mais eficácia no planejamento estratégico.  “Estamos aqui para contribuir na melhoria e otimização de tempo e recursos, possibilitando uma maior eficiência no projeto”, frisou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário