quarta-feira, 25 de setembro de 2019

Banco Mundial avalia andamento de obras no Distrito Irrigado do Baixo Açu

O andamento das obras no Distrito Irrigado do Baixo Açu (Diba), em Alto do Rodrigues, foi o foco principal da Missão do Banco Mundial no RN nesta terça-feira (24). Na primeira visita de campo da semana, a equipe de especialistas fiscalizou as obras de estruturação do canal de irrigação, visitou os lotes ocupados pelos irrigantes e debateu com os beneficiários adequações necessárias ao projeto.

Acompanhada do secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Guilherme Saldanha, e da gerente executiva do projeto Governo Cidadão, Ana Guedes, a coordenadora da missão Fátima Amazonas pôde conferir in loco as mudanças que as obras irão trazer para a vida dos produtores locais. “Foi uma visita muito positiva porque pudemos ver de perto o andamento da obra e entender o tamanho da produção existente aqui”, pontuou Amazonas, após visitar um dos lotes produtores de banana e mamão.

A agenda de campo ao Diba incluiu visita ao canal que está sendo estruturado, à casa de bombas, ao canteiro de obras e à produção. Para o secretário Guilherme Saldanha, a vinda da equipe de especialistas do Banco é muito importante. “Aqui eles puderam ver como estão sendo aplicados os recursos do acordo de empréstimo, o apoio que o Governo do Estado tem dado aos agricultores e as melhorias de vida que estão conseguindo com a redução dos custos de produção”, pontuou.

Além de Fátima Amazonas, participaram da visita pelo Banco o especialista em irrigação da FAO, Luís Loyola, a analista de projetos Daniella Arruda e o especialista em licitações Luciano Wuerzius. O secretário de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar, Alexandre Lima, e o diretor-presidente da Emparn, Rodrigo Maranhão, também estiveram presentes. As equipes de Engenharia e Jurídico do projeto Governo Cidadão também participaram.

Saiba mais
Por meio do acordo de empréstimo com o Banco Mundial, o Governo do Estado está recuperando e construindo o canal de irrigação principal, ampliando a rede elétrica, reformando a subestação de energia, construindo reservatórios e sistemas de bombeamento e reformando piscinas, que vão possibilitar a produção de frutas em três mil hectares do Diba. A expectativa é que a plantação de banana, mamão, melancia, coco, manga, entre outros, dobre e chegue a 60 mil toneladas por ano e sejam gerados três mil novos postos de trabalho.

Os investimentos estruturantes somam R$ 8,3 milhões e incluem ainda a recuperação de duas estações de bombeamento de água e reconstrução da estrutura elétrica nos 20 km de extensão do canal para fornecimento de energia para 29 lotes de terras.

Oito associações de irrigantes também estão recebendo investimentos do Governo por meio do Edital de Apoio a Subprojetos de Fruticultura Irrigada, que irá equipar os lotes de terras com kits de irrigação, sistema de filtragem, automação, tratores, veículos, bombeamento e novas tecnologias. Estão sendo aplicados R$ 4,4 milhões por meio do acordo de empréstimo com o Banco Mundial com objetivo de mudar a realidade atual dos produtores, que trabalham com equipamentos de irrigação de 20 anos atrás.







Fotos: João Vital

Nenhum comentário:

Postar um comentário