terça-feira, 20 de agosto de 2019

Diocesano conquista medalha de prata na Olimpíada Nacional em História do Brasil

A final da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), realizada presencialmente na Unicamp-SP dias 17 e 18 de agosto, rendeu ao Colégio Diocesano Santa Luzia uma medalha de prata entre as 18 mil equipes inscritas no início da competição.

Os estudantes Davi Barbosa, Vitória de Souza e Beatriz Pinheiro formaram a equipe premiada, dando à escola a condição de única instituição de ensino privada de todo o Rio Grande do Norte a conseguir uma conquista este ano.

É a segunda vez em dois anos consecutivos que eles trazem bons resultados da ONHB. Em 2018, o mesmo trio de alunos representou o Diocesano Santa Luzia na final e alcançou a medalha de bronze. Agora a conquista foi ainda melhor.

Davi, Vitória e Beatriz são estudantes da 3ª Série do Ensino Médio e foram orientados pelo professor de História Rafael Magnum. Diante do tema da olimpíada deste ano, ‘Os excluídos da História’, eles desenvolveram trabalho sobre a vida de Chico Guilherme, importante personagem na defesa das causas trabalhistas em Mossoró.

Além da equipe medalhista, o Diocesano teve ainda outros dois grupos finalistas que representaram o estado em Campinas, acompanhados pelos professores Alderi Jasa, Yordanys González e Clynton Azevedo. Essa foi a sexta participação da escola na competição, sendo finalista em todas seis e medalhista em quatro.

RN EM PRIMEIRO

Nesta edição da Olimpíada Nacional em História do Brasil, os potiguares conseguiram o maior número de medalhas no país, 20 ao todo - uma delas a prata do Diocesano de Mossoró e as demais do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN).

A ONHB é um projeto de extensão da Universidade Estadual de Campinas, desenvolvido pelo Departamento de História, com apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Telecomunicações (MCTIC).

Nenhum comentário:

Postar um comentário