Carnapau

Carnapau

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Pau dos Ferros recebe a 4ª edição do Memorial Itinerante Wilma de Faria a partir desta quinta

O resgate histórico da trajetória de luta e o protagonismo feminino da professora e ex-governadora Wilma de Faria chega à cidade de Pau dos Ferros, na região do Alto Oeste potiguar com a abertura da 4ª edição do Memorial Itinerante Wilma de Faria a partir desta quinta-feira (01) no Campus da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).

No dia da abertura, o Memorial funcionará, excepcionalmente, das 18h30 às 21 horas. Entre os dias 2 e 3, respectivamente, sexta e sábado, a exposição segue com visitação gratuita entre 8h às 18h. A exposição já passou pelas cidades de Caicó, São Paulo do Potengi e Macaíba.

A iniciativa reconta a história da vida pública, e de forma delicada e intimista, traz um olhar próximo da vida pessoal de Wilma de Faria. Entre fotos, textos, comendas, placas, roupas e outros artigos pessoais, a caminhada é narrada desde a juventude até a elevação à chefia do Executivo Norte-Riograndense, como a primeira mulher a ocupar o posto na história do RN

A socióloga, deputada estadual e filha da ex-governadora Wilma de Faria, inclusive, chama atenção para o fato de que, a cada nova edição, os visitantes poderão encontrar uma exposição diferente da apresentada antes. Márcia Maia, inclusive, destaca o grande número de visitantes a cada edição e a contribuição de muitos deles com histórias e memórias das realizações de Wilma pelo estado.

"Chegamos a quarta edição do Memorial com um acervo ainda maior aqui em Pau dos Ferros, com novas fotos, imagens, informações, já que as pessoas tem contribuído com novas peças em condição de serem incorporadas ao acervo. Chegam diariamente pedidos de todo o estado para que a exposição visite os quatro cantos do Rio Grande do Norte, assim como as marcas de trabalho e dedicação deixadas por Wilma. É gratificante porque nosso estado precisa valorizar os personagens que construíram a história”, explica Márcia.

O Memorial retrata as obras de relevância traduzidas em benefícios para a população, ideais de igualdade e justiça social que permeavam os programas implantados à época do seu governo e o protagonismo feminino que exerceu e que abriu caminho para outras mulheres na política potiguar.

Eternizada com o título de Guerreira, Wilma Maria de Faria é lembrada através das obras sociais e estruturantes que melhoraram índices socioeconômicos e a vida dos norte-rio-grandenses, mas principalmente, pela coragem, competência e ousadia com a qual conduziu a vida.

"É fundamental facilitar o acesso das pessoas a essas histórias com a ida da exposição às cidades do interior do nosso estado com a narrativa de um dos ícones da política potiguar e que fez muito pelo RN. Quem conhece a própria história, valoriza a memória e busca referências para a construção do futuro. Por isso o Memorial é tão importante”, destaca Márcia.

Sobre Wilma de Faria

Wilma Maria de Faria nasceu em Mossoró e cresceu em Caicó, no Seridó do RN. Filha de Morton Mariz de Faria e Francisca Sales P. de Faria, foi graduada em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, instituição da qual também foi professora. Especializou-se em Sociologia e mestrado em Educação.

A trajetória política foi marcada pelo pioneirismo e pela ousadia. Em 1986 foi eleita a primeira deputada federal do RN, cuja atuação recebeu nota 10 do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar – Diap. Integrou o “lobby do batom”, uma luta pelos direitos das mulheres, durante o debate da Constituição Cidadã de 1988.

Em 1989 tornou-se a primeira prefeita de Natal, cidade que administraria por mais dois mandatos: 1996 e 2000. Em 2002, foi eleita a primeira mulher a governar o RN e se reelegeu em 2006. Em 2012, foi eleita vice-prefeita de Natal. Presidiu o Partido Socialista Brasileiro (PSB) por 20 anos. Em 2016, assumiu a presidência do Partido Trabalhista do Brasil (PT do B) e se elegeu vereadora de Natal.




Nenhum comentário:

Postar um comentário