quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Robson cobra ampliação do efetivo da Semurb para acabar com “morosidade”

Trabalhar incansavelmente pelo bem da cidade de Natal – este é o papel principal de um vereador eleito na capital do Rio Grande do Norte. Ciente disso, Robson Carvalho (PMB) tem fiscalizado a atividade de secretarias municipais para garantir que a população seja contemplada com os melhores serviços possíveis.

No caso da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), a apuração não culminou em resultados positivos. Conforme apurou Robson, a pasta carece de efetivo e isto está causando transtornos entre aqueles que necessitam de suas funções.

“Estive fazendo minhas visitas de praxe, afinal sou um vereador que gosta de estar cobrando requerimentos nas secretarias de Natal, bem como suas execuções. Em passagem pela Semurb, contudo, notei que alguns desses processos se encontram em estado moroso, porque faltam pessoas para trabalhar”, expôs o parlamentar.

De acordo com a denúncia do vereador, atualmente há mais de 1.600 processos parados na Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo. Levando em consideração que, cerca de 100 processos chegam à pasta diariamente, e há apenas um fiscal para cuidar de assuntos relacionados a obras e liberar blitzen, a conclusão óbvia é de que haverá demora e congestionamento de tramitações. Para resolver isso, Robson sugere a ampliação do efetivo da Semurb.

“Faltam contratações e realizações de concursos. Atualmente, só existe um funcionário lá para resolver essas questões, que é justamente a chefe do setor. Então, vai esta minha sugestão ao prefeito para fazer novas aquisições de efetivo. Sei que estamos na recessão, mas a gente precisa de um time de profissionais funcionando”, disse.

Na avaliação do vereador Robson, a falta de pessoal e consequente demora burocrática na Semurb poderá acarreta em prejuízo para ao erário do município.

“A Semurb é uma das secretarias que mais soma recursos na cidade, e os efeitos dessa falta de efetivo prejudicam a arrecadação. Além disso, ainda há a questão da iniciativa privada, que é quem gera emprego e fomenta a economia do nosso município; com a demora na liberação de uma blitz, gera-se uma morosidade que atrapalha o crescimento de Natal”, apontou o edil.

Para Robson, essa sequência de eventos nocivos à economia natalense pode também ampliar as dificuldades no tocante à geração de trabalhos. “Nós já estamos em um cenário muito desgastado. Natal, salve engano, é a terceira cidade com maior índice de desemprego, e essas condições só vêm para catalisar ainda mais o problema”, lamentou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário