terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Dicas de etiqueta para confraternizações e outras festas de fim de ano

Confraternizações e fim de ano são sinônimos em dezembro, e essas celebrações “representam o fechamento de um ciclo anual, um ciclo de desafios que foram vencidos, metas alcançadas e agora precisam ser comemoradas seja com amigos, familiares ou colegas de trabalho”, explica a cerimonialista Fátima Matos.

As confraternizações mais comuns são: as corporativas, feita entre os funcionários de uma empresa, ideal para estabelecer relações mais consistentes; e a particular ou familiar, onde se reuni os amigos e pessoas queridas para comemorar o natal e o ano novo.

Por isso é primordial ficar atento às regras de etiquetas nessas festas, pois elas definem boas maneiras e bons costumes que facilitam a convivência em sociedade, e esses momentos são compartilhados com outras pessoas que podem estranhar determinados comportamentos.

Fátima Matos participa do programa Manhã TCM, apresentado por Lilian Martins
Na manhã de hoje, 20, Fátima fez uma participação especial no programa Manhã TCM, apresentado por Lilian Martins, destacando que a etiqueta para uma festa corporativa não vale para uma particular ou familiar, já que “a corporativa requer mais cuidado! Se você é gerente de uma empresa, não significa que na confraternização você irá deixar de ter aquela função! Você vai ser visto como gerente, então, precisa ter um comportamento dentro do seu cargo”, disse.

Outra questão é o consumo de bebidas alcoólicas, tem que ser muito moderado, preze sempre pelo autocontrole, “não é porque que você está numa confraternização, numa celebração que você vai se exceder!”, alerta.

Um vestuário adequado é sempre importante, precisa ser de acordo com o horário e o tema da festa, caso seja algo mais formal utilizar trajes clássicos com cores neutras. E se for mais despojada, usar roupas mais confortáveis.

Natural da cidade de Currais Novos, no Seridó do Rio Grande do Norte, atualmente Fátima Matos mora em Mossoró, onde comanda a sua própria empresa, a Fátima Matos Cerimonial.

Sua história como cerimonialista começou não exatamente há 25 anos, mas há 32 anos quando junto com sua irmã organizaram o próprio casamento, das duas, e desde então, foi tomando gosto pelo cerimonial.











Fonte: Assessoria / Quinze Comunicação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário