quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Hub deve injetar R$ 7,1 bilhões no PIB do RN em cinco anos de operação, aponta estudo

O estudo realizado pela Consultoria Oxford Economics, uma das maiores consultorias econômicas do mundo, aponta que o hub poderá trazer um crescimento adicional de US$ 374 milhões por ano ao PIB do Rio Grande do Norte. Isso representa R$ 7,1 bilhões em um período de cinco anos, considerando a cotação atual. Todos os números foram apresentados em reunião realizada na tarde de hoje (17), na sede do grupo Latam, em São Paulo.

O levantamento faz parte das análises conduzidas pelo grupo Latam, que considera três estados na disputa pelo centro de conexões de voos internacionais e nacionais do Nordeste: Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco. Na avaliação do governador Robinson Faria, que acompanhou a apresentação, o resultado é bastante positivo.

“O estudo econômico apresentado hoje pela Latam mostra que Natal continua muito forte na disputa pelo hub. A presidente do grupo, Claudia Sender, foi muito clara em afirmar que aquele estudo não era um indicativo da escolha para nenhum dos estados, mas uma apresentação dos potenciais econômicos e do que o hub deve levar ao estado que for escolhido. O estudo mostrou que temos viabilidade e eu estou ainda mais otimista de que levaremos o hub” destacou o governador Robinson Faria. A reunião também contou com a participação da bancada federal potiguar, de secretários de estado e de representantes municipais de Natal e São Gonçalo do Amarante.

Segundo o relatório, mais de um terço do impacto econômico (42%) em Natal virá dos setores de transporte e armazenagem, 17%, virão do setor de atacado e varejo, e 11% dos setores de hotel e alimentação. O impacto de empregos será menos concentrado, sendo que 22% virão dos setores de transporte e armazenagem, 31% de atacado e varejo, e 17% de hotéis e alimentação. A estimativa, é de que sejam gerados cerca de 24 mil empregos, o que representa um incremento de cerca de 7,2% no número de vagas.

O hub ainda poderá complementar e fortalecer as estratégias de desenvolvimento econômico. Para a capital potiguar, o estudo aponta que poderá ampliar o potencial de turismo de lazer e expandir o turismo de negócios, gerando também uma simbiose positiva entre ambos, com os visitantes corporativos aproveitando as opções locais de lazer.





Nenhum comentário:

Postar um comentário