sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Educadores seridoenses vão receber título de professor emérito da UFRN

Pela primeira vez, a UFRN concederá título de professor emérito a professores do interior: Monsenhor Ausônio Tércio de Araújo e Padre João Agripino Dantas, serão os próximos homenageados com o título de Professor Emérito da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

A concessão do titulo honorífico aos dois educadores seridoenses foi aprovada por unanimidade pelo Conselho Superior Universitário (CONSUNI) na tarde dessa sexta-feira, na Sala dos Colegiados, no prédio da reitoria, no campus central da UFRN, em Natal.

Na condição de ex-alunos dos dois homenageados, vários professores falaram emocionados. “Na década de 80, quando o CERES tinha uma biblioteca com um acervo pequeno, os dois recebiam nós alunos em suas casas para distribuírem e emprestarem livros, lembrou Ana de Santana, professora do Centro de Educação (CE/UFRN).

Nessa mesma linha, a professora Célia Maria Medeiros de Morais, pontuou: Fui batizada, casada, estudei com eles e já batizei um filho com um desses sacerdotes. Posso falar da grandeza deles a altura dessa distinção. Atual diretora do CERES, Sandra Kelly disse que ambos influenciaram gerações do Seridó. “Humanistas nas ações que empreenderam, inclusive como educadores, são homens além do seu tempo”.

Motivos

Proposto por três professores do Departamento de Educação do CERES/UFRN, entre eles Grinaura Medeiros de Moraes, ambos os homenageados fazem jus a distinção pelo trabalho desenvolvido há mais de cinco décadas na educação do estado do Rio Grande do Norte. Os dois acompanharam a chegada do CERES em Caicó e foram fundamentais para a consolidação da UFRN no interior do estado.
Monsenhor Tércio e Padre Agripino fazem parte da formação de alunos de várias gerações e da segunda metade do século XX em diante intercederam em tudo que diz respeito aos interesses do Seridó.

Os novos eméritos

Com 55 anos de ordenação sacerdotal, Monsenhor ou Padre Tércio, como é conhecido, tem um currículo que vai da educação, a gestão de órgãos de diocese, passando pela forte presença na comunicação de dioceses do Rio Grande do Norte. O sacerdote coordenou pastorais, dirigiu o Departamento Diocesano de Ação Social, a Escola Pré-vocacional - o João XXIII - da Escola Monsenhor Walfredo Gurgel e a Faculdade de Teologia Cardeal Eugênio Sales. Atualmente é diretor do Colégio Diocesano.

No campo da docência, Monsenhor Tércio começou no Movimento de Educação de Base (MEB), ensinou nos seminários de João Pessoa e de Caicó, na UFRN, Educandário Santa Teresinha, Colégio Normal e na Escola Joaquim Apolinar.

Vigário geral por várias décadas, Padre Tércio auxiliou os bispos dom Manuel Tavares, dom Heitor de Araújo Sales e dom Jaime Vieira Rocha, sendo inclusive administrador diocesano. Atualmente é o Vigário Paroquial de São José, na cidade de Caicó; Conselheiro Assistente da Fundação Sant’Ana e Assistente Espiritual dos Diáconos Permanentes.

Natural de Cruzeta, Padre João Agripino nasceu em 1924 e já acumula 65 anos de experiência sacerdotal. Referência na área da educação e na vida sacerdotal, Sua vida confunde-se com a do município de São João do Sabugi, ond há 47 anos serve a comunidade como pároco.

Parte de sua vida também foi dedicada à educação do Seridó, onde exerceu a docência na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, além de professor de Teologia e Filosofia da Faculdade Cardeal Eugênio Sales, do Colégio Diocesano Seridoense, entre outras.

Por sua dedicação à Igreja do Seridó, recebeu do Vaticano o Título de Monsenhor Capelão. Atualmente Pároco Emérito de São João Batista, em São João do Sabugi, completa 91 anos no dia 3 de novembro próximo.


Com informações de Sirleide Pereira-Ascom-reitoria/UFRN

Nenhum comentário:

Postar um comentário