terça-feira, 30 de julho de 2013

Centrais organizam grande protesto e alguns já falam em greve geral

Em 30 de agosto teremos a 'Paralisação Nacional'. Antes, dia 6, haverão protestos contra a terceirização.

As centrais sindicais organizam uma Paralisação Nacional no dia 30 de agosto. A ideia é realizar um ato mais significativo do que em 11 de julho, e alguns dirigentes já falam em organizar uma greve geral pelo atendimento da pauta trabalhista. Em reunião, realizada no dia 29, os sindicalistas discutiram a organização para o ato do próximo dia 6 de agosto, data prevista para a votação do projeto de lei referente à terceirização.

Além do P L 4.330, de 2004 que as centrais são contra, na pauta da reunião ainda foram inclusos o fim do fator previdenciário e redução da jornada para 40 horas semanais. Segundo os sindicalistas, as centrais esperam novo convite do governo para continuar a conversar, mas não acreditam que o governo vá lhes atender. Por isso, a greve geral torna-se uma possibilidade concreta.

O último encontro entre a presidenta Dilma Rousseff e os líderes das centrais ocorreu há pouco mais de um mês, em 26 de junho, ainda sob impacto mais forte das manifestações de rua. Naquele momento, a conversa se concentrou no tema reforma política.

Como estratégia, os atos do dia 6 deverão ser realizados diante das grandes entidades patronais, já em relação ao dia 30, a ideia é dar foco na parada de atividades nas empresas, para dar uma posição mais clara “da necessidade de um retorno, pressionando o governo e o Congresso Nacional” pela pauta trabalhista. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário