quinta-feira, 19 de outubro de 2017

No sábado 21, o jovem Yure Moreira celebra idade nova...

Recebendo convite da vereadora Alexandra Moreira para aniversário do filho Yure.
Confirma presença!!!

Minha amiga querida aniversariante Lúhh Carvalho. Parabéns!!!

Doce amiga Zezé Amaral, aniversariante de hoje amiga maravilhosa Lúhh Carvalho 
e o maridão Marcos Carvalho. Um registro que ficará para sempre 
com amigos de todas as horas. Deus proteja todos nós!!!

UFRN lança aplicativo para auxiliar atendimento de ocorrências na área de segurança

O celular se transforma em uma ferramenta para reforçar a segurança na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que lança nesta sexta-feira, 20, o aplicativo Campus Seguro. A solução tecnológica é voltada à comunidade universitária, com o objetivo de dar celeridade ao atendimento das ocorrências policiais na área geográfica dos campi da instituição. Desenvolvido pelo programa Smart Metropolis do Instituto Metrópole Digital (IMD), em parceria com a Diretoria de Segurança Patrimonial (DSP), o aplicativo permite o cadastro e acompanhamento do status das ocorrências de seus usuários. A cerimônia de lançamento será realizada às 14h30, no auditório B 205 do IMD.

A ideia surgiu da necessidade de auxiliar o trabalho da segurança no raio de localização do campus universitário, comparado a uma pequena cidade pelo número de pessoas vinculadas, aproximadamente 40 mil, e por sua extensão territorial – apenas o campus central ocupa 122 hectares, o que corresponde a 22 estádios do tamanho da Arena das Dunas. “A área da UFRN está sujeita a ações suspeitas e incidentes, portanto, a utilidade foi aliada à facilidade de já termos uma solução semelhante concebida para a Polícia Militar estadual”, explica o professor Frederico de Araújo Lopes, coordenador do Smart Metropolis.

O Campus Seguro acompanha a proposta do aplicativo Rota, em que policiais na viatura mais próxima à ocorrência recebem via tablet o chamado enviado pelo Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), além de informações adicionais antes mesmo de chegarem ao local. Na ferramenta adaptada para a UFRN, a comunidade universitária pode cadastrar diretamente a ocorrência, que segue para a sala de monitoramento da DSP, onde os servidores localizam em um sistema de dashboard (aplicação para computador) os seguranças mais próximos e enviam o chamado por meio do aplicativo.

Diretor da DSP, José Anchieta de Freitas acredita que o novo sistema irá otimizar tanto a agilidade quanto a efetividade do atendimento, pois a tecnologia dashboard será complementada pelo monitoramento via câmera de vídeo. “Poderemos identificar a localização da ocorrência e observá-la em tempo real, por meio das câmeras, para definir a estratégia de ação. Isso inclui o número de viaturas e vigilantes que deverão ser acionados”, explica. O dashboard ainda contribui para a desburocratização do trabalho e fornece informações como dados estatísticos e sinalizações dos locais com maior incidência de ocorrências, o que auxilia na tomada de decisões para a área de segurança.

Para a reitora da UFRN, Angela Maria Paiva Cruz, a inovação contribui para a sustentabilidade ao proporcionar um desempenho eficiente com economia de recursos. “Esta tecnologia permite melhores condições de segurança, complementadas por outros esforços como a instalação de novas câmeras e iluminação aliada à eficiência energética. Tudo isso tem o objetivo de garantir a qualidade de vida da comunidade universitária”.

Campus inteligente

A iniciativa representa o pontapé inicial do projeto Smart Campus, coordenado pelo Smart Metropolis para desenvolver soluções tecnológicas que melhorem a qualidade de vida da comunidade universitária. “Queremos transformar a UFRN em um campus inteligente, por isso temos planos de elaborar novas ferramentas”, anuncia o professor Fred Lopes. Os benefícios sociais somam-se ao aprendizado dos alunos envolvidos no desenvolvimento dos softwares, entre eles dois jovens que protagonizaram a criação do Campus Seguro. Bruno Cipolla Moreira e Ronaldo Gomes de Morais Júnior desenvolveram todas as funcionalidades do programa, orientados pelos professores Fred Queiroz, Nélio Cacho e Eiji Adachi.

Segundo Ronaldo Gomes, a oportunidade complementa a formação ao proporcionar a criação de uma ferramenta com qualidade de mercado, que atenda às exigências dos usuários. Sua experiência no Campus Seguro será retratada no trabalho de conclusão do curso de Ciências da Computação, do qual Bruno Cipolla também é concluinte e utiliza o aplicativo Rota como objeto de estudo final. O Smart Metropolis agrega outros estudantes nos níveis de graduação, mestrado e doutorado, juntamente com professores que se mobilizam para a concepção de métodos, técnicas e ferramentas de suporte a serviços oferecidos por cidades inteligentes.

Passo a passo

Para acessar o Campus Seguro, é necessário informar login e senha cadastrados para os sistemas integrados da UFRN, o que garante uso restrito da comunidade universitária. Após a identificação, é aberta a janela para cadastro da ocorrência a partir do seu tipo – assalto, colisão de veículos, consumo de drogas, entre outros – com a posterior localização da atitude suspeita. Em seguida, o usuário insere informações adicionais e finaliza o envio da ocorrência, cujo andamento pode ser acompanhado por meio de notificações no aplicativo.

O uso consciente é fator essencial para a efetividade da ferramenta, alerta Anchieta de Freitas. “Os trotes ou chamadas desnecessárias inviabilizam a execução do serviço, o que prejudica o tempo de resposta da vigilância em casos urgentes. Portanto, pedimos compreensão dos usuários para que o Campus Seguro cumpra o seu papel na universidade”. O aplicativo está disponível para os dispositivos Android e em breve terá versão para o sistema operacional iOS.

O contato com a segurança da UFRN também pode ser realizado por meio do telefone 08000 84 2050.

 

  ASCOM – Reitoria/UFRN. Fotos: Cícero Oliveira

Justiça Federal concede liminar para engenheiro José Augusto Rêgo participar da eleição do CREA

A justiça federal do Rio Grande do Norte emitiu liminar no final da manhã desta quarta-feira, 18 de outubro, determinando que o CREA-RN inclua o engenheiro José Augusto de Freitas Rêgo como candidato a presidente do CREA nas próximas eleições da entidade, marcadas para o dia 15 de dezembro. Na mesma decisão, a Justiça também ordena que o engenheiro Adalberto Pessoa de Carvalho seja registrado como candidato a diretor geral da Mútua,

                Pela decisão da Justiça Federal, o CREA-RN não deve colocar qualquer obstáculo para que os dois candidatos tenham registro de candidatura, número para concorrer na disputa e os nomes e fotos nas urnas eletrônicas.

"Recorremos à Justiça por entender que nossos nomes sofreram contenção estranha no processo de registro de candidatura. Aparentemente foi feito um esforço para evitar que participássemos da eleição. Algo estanho!", diz José Augusto, lamentando que a disputa democrática não seja prioridade no ambiente eleitoral que vai eleger o próximo presidente da entidade.

 Engenheiro José Augusto de Freitas Rêgo

Relatório de Rogério Marinho evita aumento abusivo dos planos de saúde para idosos

O deputado federal Rogério Marinho (PSDB) apresentou nesta quarta-feira (18) o seu relatório em que reformula a legislação dos planos de saúde no país. O projeto, cercado de grande expectativa, tem como ponto principal evitar o aumento abusivo dos valores de planos de saúde para os idosos, como ocorre em muitos casos atualmente. O projeto deve ser votado na comissão especial no dia 8 de novembro.

Hoje, quando o beneficiário do plano de saúde atinge 59 anos recebe um forte aumento na sua mensalidade, já que o Estatuto do Idoso proíbe reajustes acima dessa idade. Em alguns casos, o acréscimo chega a ser de 100% no valor pago pelo usuário.

“O que estamos propondo é um parcelamento desse aumento que já existe normalmente. Ao invés do idoso, que pagava mil reais, passar a pagar dois mil no mês seguinte, pagará apenas mil e duzentos, recebendo, no máximo, 20% de aumento, parcelando-se os 100% ao longo de 20 anos, ou seja, o aumento em razão da mudança de idade será diluído e pago a cada 5 anos. Estamos reduzindo o impacto do aumento dos planos de saúde para os idosos, possibilitando que permaneçam no sistema, impedindo que o aumento exponencial expulse essas pessoas do sistema”, disse Rogério.

O parecer define ainda que a aplicação de cada uma dessas etapas quinquenais não pode ser superior a 20% do reajuste total que incidiria na última faixa. No documento, Marinho ressalta que não pretende modificar a regra segundo a qual o reajuste dado aos 59 anos não pode ser superior a seis vezes o valor da primeira faixa (de 0 a 18 anos).

Confira abaixo mais algumas mudanças propostas por Rogério Marinho favoráveis ao usuário dos planos de saúde. O relatório completo está disponível no site da Câmara dos Deputados.

1)      As operadoras serão obrigadas a promover programas de promoção da saúde e de prevenção de riscos e de doenças, inclusive de epidemias que estejam em curso no País, e apresentar relatórios à ANS sobre os resultados dessas campanhas, nos termos do regulamento;

2)      Inclusão da obrigatoriedade de procedimentos preventivos no plano-referência de assistência à saúde e possibilidade de desconto para os beneficiários que aderirem a esses programas;

3)      Obrigatoriedade de reparar lesões decorrentes de atos cirúrgicos realizados sob a cobertura dos seus planos, quando a reparação não for obrigação do médico que realizou o procedimento cirúrgico, utilizando-se de todos os meios, procedimentos técnicos e produtos médicos necessários para o restabelecimento da área lesionada, independentemente da sua previsão no plano de saúde contratado;

4)      Obrigatoriedade de cobertura de vacinas solicitadas pelo médico assistente, desde que devidamente registradas pela autoridade sanitária, quando essas vacinas não constarem do calendário nacional de imunização vigente do Ministério da Saúde ou da Relação Nacional de Ações e Serviços de Saúde, ou, se constarem, quando forem restritas a determinado grupo de pessoas;

5)      Obrigatoriedade de inscrição de filho adotivo, adotando e criança ou adolescente sob guarda, aproveitando os períodos de carência já cumpridos pelo consumidor adotante ou guardião. Faculdade na inscrição de enteados do beneficiário menores de idade desde que comprovada a dependência financeira;

6)      Portabilidade imediata, sendo aproveitados os períodos de carência, devendo a faixa de preço do plano de destino ser igual ou inferior à que se enquadra o seu plano de origem, considerada a data da assinatura da proposta de adesão;

7)      Na rescisão unilateral de plano coletivo cujo beneficiário seja idoso, a operadora fica obrigada a manter o beneficiário, passando o contrato a ser regido pelas mesmas regras dos planos individuais;

8)      As operadoras de planos privados de assistência à saúde deverão divulgar as tabelas com os valores pagos pelas consultas e procedimentos contratados nos seus portais corporativos na rede mundial de computadores;


9)      Obrigatoriedade de oferecimento de plano individual para todas as operadoras, exceto autogestões;

10)  Cobertura de despesas de acompanhante, no caso de pacientes menores de dezoito anos, pessoas idosas, parturientes e pessoas com deficiência;

Fábio Dantas apresenta projeto de lei que acabará com supersalários no Estado

Entre os projetos de lei que o Governador em exercício, Fábio Dantas, apresentou nesta terça-feira, 17, na Assembleia Legislativa, está a mensagem Nº 151/2017, que dispõe sobre o teto do serviço público estadual. Na prática, a proposta, que irá tramitar no Poder Legislativo, propõe acabar com os supersalários no Rio Grande do Norte, limitando a remuneração do servidor público estadual ao teto dos chefes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

No caso do Governo do Estado, o teto do salário do funcionalismo público passaria a ser de R$ 21.914,76, vencimento do Governador Robinson Faria. A medida somente afetará quem ingressar no serviço público estadual a partir da aprovação da matéria. Fábio Dantas pontuou ainda que “que a criação do teto do funcionalismo surtirá efeito positivo nas finanças do governo em médio e longo prazos”.

O Governador interino ainda ressaltou aos 14 deputados estaduais presentes à reunião, a gravidade da situação econômica enfrentada pelo Governo Estadual.  “As despesas são crescentes, principalmente a folha de pagamento que tem um crescimento vegetativo por causa dos planos de carreiras. Hoje o Estado não tem como angariar recursos extras. Nós temos um déficit em torno de R$80 milhões por mês, por isso os salários são pagos com atraso. No ano, isso gira em torno de R$ 1 bilhão. A tendência é a situação se agravar quando os recursos dos fundos acabarem”, esclareceu Dantas.

De acordo com Fábio Dantas, a expectativa para fechar as contas do Governo Estadual em 2017 é a liberação do empréstimo de R$ 698 milhões junto à Caixa Econômica Federal que irá reequilibrar as finanças do Poder Executivo.

Governador em exercício Fábio Dantas. Fotos: Ivanízio Ramos.